terça-feira, 1 de julho de 2014

EM DEFESA DOS BICHOS

Abandono e Adoção

As estimativas da quantidade de animais abandonados nas ruas são pouco precisas e não oficiais. Muitos desses bichos ainda são filhotes e, por mais incrível que possa parecer, boa parcela desses animais são de raça.

Abandono – Os motivos alegados por aqueles que abandonam um animal são os mais diversos e banais, mostrando que o abandono é resultado de uma compra ou adoção despreparada, movida por impulso. Muitas pessoas acham que bicho é um objeto descartável, ignoram sua vida e seus sentimentos.

Os motivos mais citados em relação ao animal são: Suja a casa, solta pelo, cresceu muito, ficou velho, doente ou prenhe, e muito ativo ou requer muita atenção, late ou mia muito, urinou ou defecou fora do lugar, quebrou ou danificou algum objeto, não se adapta com outros bichos, é fujão, não é amistoso, mordeu ou unhou alguém, é agressivo com pessoas, é desobediente, etc.

Motivos mais citados em relação à família são: A criança enjoou do bicho, doença na família, separação, gravidez, mudança de endereço, viagens, festas, falta de tempo, despesas, etc.

Tanto o cão quanto o gato, sofrem igualmente quando estão abandonados. Ambos são vitimas de atropelamentos, espancamentos e mutilações. Passam fome, sede e frio além de serem assassinados nas ruas e/ou nas carrocinhas.

O abandono de animais, além de ser um ato criminoso e cruel, também trás diversas consequências para a população, tais como: Proliferação desenfreada de animais de rua, comprovada elevação de acidentes de trânsito, aumento de gastos público na tentativa de controle populacional, proliferação de zoonoses, e, o mais importante, a “deseducação” da sociedade por passar esse exemplo ridículo de se “desfazer dos problemas”.

Mudar esse quadro depende da ação de cada um de nós. Como cidadãos, que respeitam a vida, temos o dever de zelar e cuidar desses animais. O abandono pode ser evitado com a conscientização da população e pela vigilância das forças policiais. A esterilização de animais domésticos, associada à adoção, é fundamental para controlar a natalidade e banir o extermínio nas carrocinhas. Campanhas educativas podem evitar os maus-tratos, mas quem mata ou machuca animais precisa ser punido.




Adoção – O programa de adoção tem obtido muito sucesso e acreditamos ser a única solução imediata para interromper a matança de animais sadios e inocentes. Existem ainda diversos sites de doação de animais que podem ser encontrados na internet, como por exemplo, a APAAB(www.facebook.com/APAAB), e o site www.queroumbicho.com.br, desenvolvido e administrado pela PEA(www.pea.org.br) uma entidade de proteção ao meio ambiente e à biodiversidade.
Artigo publicado inicialmente na Revista Bichos.Com - Nº 2 - Abril/2007


Nenhum comentário:

Postar um comentário