quinta-feira, 12 de maio de 2016

POMBOS – CORREIO

A Arte de Saber Voltar

Os Pombos-Correio foram primeiramente utilizados como seu nome indica para transportar mensagens. Faziam-no, é claro viajando do local da largada até o pombal. E muitas mensagens cruzaram o espaço, salvando por vezes vidas em perigo, até que o desenvolvimento das comunicações por telefone e rádio veio pô-los a parte. Na primeira grande guerra, ainda alguns pombos-correios foram considerados verdadeiros heróis, atravessando as linhas de fogo, voando sobre os campos de combate e transportou as mais variadas informações secretas.

Em 1916, durante a Batalha de Verdun, na França, um pombo-correio enfrentou o fogo cerrado para fazer a ligação entre o Forte de Vaux e as bases militares aliadas. Ao final do conflito, os habitantes de Verdun homenageou a ave com uma placa de mármore.

O Pombo-Correio veio finalmente a ser aproveitado, nas suas espantosas faculdades, para criação de um desporto que tem no mundo um grande número de adeptos. Trata-se dos concursos de velocidade e longa distância. E, por isso mesmo, os criadores continuam a selecionar seus melhores voadores de modo a obter um dos três principais estilos:
- O pombo de velocidade é extraordinariamente rápido. É o pombo para pequenos percursos com bom tempo. Aproximadamente 100 km a 250 km.
- O pombo de meio-fundo é resistente, rápido com bons tempos nas distâncias até 450 km.
- O pombo de fundo é resistente, de orientação perfeita até com mau tempo, geralmente faz bons tempos em todas as distâncias de 100 km a 900 km, trata-se normalmente de um pombo   bem treinado e com pelo menos 3 anos de idade.

O país da Bélgica é considerado o que mais vem dedicando-se à criação e seleção dos pombos-correios, sobretudo no último século, e daí que esta raça hoje em dia é chamada de “Correio Belga”, embora resulte de três principais variedades: Liege, Antuérpia e Flandres.

Efetivamente, além de se ter selecionado um bom pombo-correio, o sucesso de uma competição depende em grande parte dos treinos e das repetidas largadas, regularmente e cada vez mais longe do pombal. Isso fará desenvolver sua capacidade física e de orientação. As largadas regulares de 10 km no caso de borrachos a partir de 3 meses, aumentando sucessivamente para 15, 25, 30, 50, 70 km são a melhor maneira de treinar os pombos novos a orientar-se. Podemos aumentar até 120 km ou 150 km limite considerado razoável para o primeiro ano de idade. Pombos acima de dois anos de idade podem treinar até 400 km.

Os Columbófilos (criadores e admiradores dos pombos) estão organizados em Sociedades, que por sua vez são filiados as Federações. As competições são realizadas por estas entidades e para participar deverá estar associado.

Links Úteis:

Revista Bichos – Nº 01 – Ano IV – 1991 - Por Eduardo Jorge M. Ribeiro(Criador)

Nenhum comentário:

Postar um comentário