Comportamentos Curiosos Definem os Felinos

Gato e torneira

Curiosidade define bem o espírito livre dos gatos. Eles exploram, observam, interrogam e sondam o mundo ao seu redor. Qualquer objeto novo ou uma simples mudança nos móveis da casa já é capaz de deixar o felino bastante intrigado. Mas, de onde vem este comportamento?
O gato foi domesticado há quase 6 mil anos, mas seu etograma (lista de comportamentos naturais da espécie) permanece o mesmo. As nove necessidades comportamentais básicas são idênticas, independentemente do estilo de vida do bichano, sendo elas: caçar, brincar, comer, esconder-se, observar, explorar, marcar território, dormir e higienizar-se. Ainda que a domesticação produza mudanças na duração de cada uma dessas atividades, até o gato de vida doméstica é um gato com uma vida de gato.

Gatos Ganham a Preferência dos Brasileiros


População Felina Aumentou 20% nos Últimos 6 anos


Foto: Eduardo Guimarães Gato: Meau

Domesticação tardia e mitos da espécie levam as pessoas a conhecem muito pouco as características dos felinos



Na corrida pelo coração do homem, os cães largaram na frente. Porém, pouco a pouco, vem chamando a atenção o aumento expressivo do número de gatos como animais de estimação. A população de gatos cresce mais do que a canina e, em nações como Estados Unidos, França e Alemanha, já é maioria. No Brasil, o número de bichanos é de mais de 23,5 milhões e nos últimos 6 anos, segundo dados do IBGE 2017, esse número cresceu mais de 20%. Na proporção em que aumentam nos últimos anos – duas vezes mais do que os cães – a previsão é que os felinos assumam a dianteira do ranking daqui a dez anos.

Seu Cão Vive Puxando a Guia Durante a Caminhada?

Aprenda alguns truques para tornar o passeio mais agradável


Quem nunca viu um dono sendo arrastado pelo seu cão durante o passeio? Você passa por isso? Sabia que ensinar o seu cachorro a usar coleira e guia para tornar o passeio tranquilo é muito mais fácil do que você imagina?

Para o adestrador e especialista em comportamento canino Ricardo Tamborini, tudo começa com a escolha do material correto. Em primeiro lugar, é importante utilizar guia e coleira adequados ao tamanho do cão.

“Não é recomendado o uso de coleira peitoral, pois os peitorais foram inventados para animais de tração (animais que carregam muito peso) e farão com que o cão ande na sua frente e puxe cada vez mais, tornando o passeio desagradável. Lembre-se de que quem deve andar na frente é você (o líder). O cão deve andar atrás ou ao lado”, destaca.

Como Apresentar a Casa e a Família ao Seu Recém Chegado Cãozinho

Seguindo este passo a passo é possível ter um ótimo cão, comportado e muito obediente


Ter um cãozinho de estimação fazendo parte da família é uma experiência fantástica. Mas para que o novo membro da família saiba como se comportar em sua nova casa é preciso mostrar-lhe tudo o que ele pode ou não fazer, como deve interagir com as pessoas, quais são os brinquedos dele e também qual o local em que ele deve urinar e defecar. 

Para que tudo isso ocorra de forma agradável para o cão, é necessário passar essas informações com muita naturalidade para que ele realmente compreenda como deve se comportar no dia a dia. No entanto, é nesse ponto que muitos donos acabam errando.

Para Ricardo Tamborini, adestrador e especialista em comportamento canino, a maioria das pessoas compra ou adota um cachorro, seja adulto ou filhote, e simplesmente o deixa explorar a casa. “Os donos se esquecem de apresentar a ele todos os membros da família e quais cômodos da casa ele pode frequentar livremente. E, assim, o pobre cachorro não tem ideia do que está acontecendo ou de onde ele está”, ressalta.

Você sabia que o Coelho não é um roedor?

Desmistificando o Símbolo da Páscoa


Há mais de uma década atrás, foi descoberto que o coelho possui quatro(em vez de dois) dentes na mandíbula superior(o segundo par está atrás do par visível). Essas e outras características fazem do coelho um "Lagomorfo".

Os Lagomorfos ... Leia mais ...