KIT DE PRIMEIROS SOCORROS PARA QUEM TEM PET EM CASA


Para todos que têm um pet dentro de casa, é sempre bom ter um kit de primeiros socorros para casos de emergência. Você tanto pode montar seu próprio kit, comprando individualmente cada peça, ou comprar kits próprios para pets que são oferecidos no mercado.

Converse com o médico veterinário e confira se há algo que ele recomenda especificamente para o seu pet.
Não esqueça de periodicamente checar a validade dos produtos, mantê-los fora do alcance de crianças e pets e levá-los consigo quando for viajar com seu bichinho.


Confira alguns itens que são indispensáveis:
– Pomada antibiótica para pequenos cortes ou arranhões;;
– Lencinhos anti-sépticos para a limpeza de feridas;
– Bandagem auto-aderente (curativo que estica e gruda em si, mas não na pelagem do animal – disponível em Pet Shops). Compre uma variedade de gazes e ataduras, grandes e pequenas para cobrir feridas.
– Focinheira para evitar mordidas (não usar quando o pet estiver vomitando, engasgado, tossindo ou tendo dificuldade de respirar);
– Luvas de látex para a sua própria proteção;
– Spray de gosto amargo: o gosto amargo evita que seu pet lamba as feridas;
– Bolas de algodão e cotonetes para higienização;
– Sabão neutro para a limpeza de feridas;
– Pomada estéril.
– Pó hemostático para estancar hemorragias em pontas das unhas.
– Seringa Grande (sem agulha) para lavar feridas ou administração de medicamentos.
– Conta-gotas;
– Pinças;
– Termômetro para pets;
– Livro de primeiros socorros para pets com instruções;
– Telefone do seu veterinário e de uma clínica de qualidade que atenda 24 horas para casos de emergência;
– Caixa de transporte;
– Manter organizado e de fácil acesso o histórico de vacinação do seu pet e quaisquer anotações do médico veterinário em casos de necessidades especiais.

CASO INÉDITO NA JUSTIÇA BRASILEIRA MOSTRA ALGUNS AVANÇOS EM DEFESA DOS ANIMAIS

Caseiro acusado de disparar tiros contra vizinho por ter envenenado seus cães cumprirá regime semiaberto

O réu Moacir Soares que estava respondendo pelo crime de homicídio duplamente
qualificado, cumprirá regime semiaberto dentro de 30 dias. Depois de um longo processo de defesa, o juiz decidiu que Moacir poderá cumprir sua pena em regime semiaberto, onde a penalidade é atrelada ao seu trabalho. Um exemplo comum nesse tipo de prisão é reduzir um dia de pena a cada três dias trabalhados.

O advogado Paulo César Bernardo Filho, advogado do caseiro, e atuante na área de direito
penal, já trabalhou com casos importantes envolvendo crimes contra animas e destaca: “É a primeira vez na jurisprudência brasileira, que se equipara a relação homem e animal à relação paterna”.

O crime, ocorrido em agosto de 2010, teria sido motivado pela suspeita do morador ter
envenenado os seis cães que viviam com Moacir. O caseiro foi preso e permaneceu em cárcere até janeiro de 2011, quando conseguiu liberdade provisória, mas em 2015 voltou para a prisão. Paulo, defendeu o réu que terá pena reduzida e acredita que os jurados consideraram que o crime foi cometido sob uma forte emoção em decorrência do réu ter presenciado a morte dos animais os quais ele convivia e mantinha um vínculo familiar.

O fato da relação entre homem e animais de estimação atualmente tenha se expandido
para uma relação familiar ajudou na reflexão acerca de seus direitos, mas ainda há muito o que ser feito não só a respeito da conscientização com relação a animais domésticos, mas também animais silvestres.

Paulo Bernardo Filho formou-se Bacharel em Direito pela Fundação Álvares Penteado em 2012, e desde então atuou em casos que abrangem praticamente todo o Código Penal. Já defendeu os mais variados tipos de clientes e crimes, desde a fabricação e circulação de moeda falsa até homicídios passionais com a mais alta complexidade de conjunto probatório. Possui pós-graduação em Direito Penal e Direito Processual Penal pela Faculdade de Direito Damásio de Jesus, e é especialista em Crimes Dolosos Contra Vida pela Escola Superior de Advocacia (ESA).

Atualmente iniciou um projeto com o intuito de colaborar com aqueles que não tem acesso a uma defesa de qualidade, trabalhando em seu escritório um caso na modalidade pro bono por mês, o que possibilita a defesa de muitos cidadãos que não têm acesso à este tipo de auxílio.

Por Joana Ribas
joanaribas0@gmail.com
Informações para a Imprensa
(11) 97521-5302

SEU CÃO COME GRAMA? SAIBA POR QUÊ


Se.você tem um cão, já deve ter ficado intrigado quando vê o bicho comer grama em um parque ou no jardim de casa. Mas será que esse é um comportamento normal?
Segundo Ricardo Tamborini, especialista em comportamento canino, é comum cães comerem grama ou qualquer vegetal que esteja por perto.

“Uma das explicações mais interessantes é que os parentes selvagens de nossos cães domésticos –lobos, raposas e cachorros do mato- têm como base de sua alimentação animais herbívoros. Por isso, acabam ingerindo, indiretamente, plantas e gramas que estavam no estômago desses animais”, destaca.

Outro fato bastante curioso é que os cães comem grama enquanto estão correndo e caçando. Eles fazem isso para juntar mais informações de cheiro e gosto do “animal” que estão caçando.

Os cães também comem grama e plantas quando estão com algum desconforto estomacal, isso porque a grama age como um irritante no estômago, fazendo o animal vomitar a comida indesejada.A grama também adiciona fibra à dieta do animal, melhorando o trato intestinal e reduzindo as chances de câncer de intestino.

O mais interessante é que quando os cães comem algum tipo de planta, mesmo que involuntariamente, estão consumindo clorofila, que é de extrema importância para a saúde deles, pois atua no organismo limpando impurezas e toxinas.

A clorofila também inibe o crescimento bacteriano em feridas, combate as infecções de gengiva, garganta, ulceras gástricas e inflamações de intestino, além de ser responsável pela renovação de tecidos, promovendo uma flora intestinal saudável e ativando enzimas para produzir vitaminas A, E e K.

Apesar de todos os benefícios encontrados na clorofila, presente nas plantas, o especialista alerta quanto ao cuidado em deixar o cão solto, comendo grama em qualquer lugar. “Esses matinhos podem estar contaminados pela poluição ou agrotóxicos, e a ingestão pode intoxicar o seu amigão, sem contar que ele ainda pode ingerir vermes e parasitas”, explica.
Portanto, ter cautela é sempre importante. Evite que o seu cão coma plantas em locais suspeitos. Ter um jardim em casa é a melhor opção.

Ricardo Tamborini é adestrador e especialista em comportamento canino.

Por Daniel Smith
Jornalista - MTB 43.461/SP
www.newsprime.com.br



PET WEEK PB 2016 ACONTECEU EM JOÃO PESSOA

Entre os dias 25 a 27 de novembro aconteceu no Estacionamento do Shopping Sul a PET WEEK - Feira de Negócios Mercado Pet. O evento realizado pelo Sebrae - PB, teve o apoio do Shopping Sul e da Inter Incorporadora, contou com a participação da Animal Pet , Pet Shop Bichinho Amigo, Cão QRi, Bompracachorro e da Pet Sul. Também estiveram presentes O Petsaúde - Plano de saúde animal, Cadeirinhas Pet, LacPet, Vila Pet Acessórios, Associação de proteção APAAB, Rações Finotrato e Dog Fit do Grupo VB e teve a cobertura de diversos sites, inclusive da Revista Bichos.Com. Na ocasião do evento foi promovido o Desfile de Moda Canina que agradou ao público presente que ainda contemplaram a apresentação dos cães do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar(BOPE). 

Alguns Flashes do evento: 

Participantes e Coordenadores da Pet Week PB 2016



E o resultado do desfile de cães:
1º Lugar: Lhaso Apso - Coco Chanel
2º Lugar: Maltês - Kalí
3º Lugar: Pug - Lika
4º SRD - Doly
5º  Yorkshire - Thor

A ESPIRITUALIDADE DOS ANIMAIS

Coleção e Obras de Marcel Benedeti

A estreita relação de amizade e companherismo que une os seres humanos aos animais é bem antiga e tem despertado cada vez mais o interesse das pessoas e chamado a atenção das comunidades científicas a respeito do assunto. Esse vínculo de afeto e seus benefícios à saúde tem sido alvo de diversas pesquisas, mas além das fronteiras da visão, será que existe uma explicação espiritual para tantas  questões relacionadas ao universo desses grandes amigos. Todos os animais são nossos amigos? Eles têm espírito? Quais são os mais evoluídos? Os animais reencarnam? São capazes de ver espíritos? Porque sofrem e sentem dor?
Convidamos você a conhecer, descobrir e se encantar com as obras de Marcel Benedeti, autor de livros consagrados que tratam da Espiritualidade dos Animais. Encontre as respostas que você sempre quis saber sobre reencarnação, evolução, inteligência e os sentimentos dos animais.

Sobre o autor Marcel Benedeti

 Marcel Benedeti(1962-2010) foi veterinário e comunicador da Rádio Boa Nova, na qual apresentava o programa “Nossos Irmãos Animais”, foi autor de diversos livros publicados pela Mundo Maior Editora: Todos os Animais Merecem o Céu;  Todos os Animais são Nossos Irmãos; Qual a sua Dúvida para o Tema: A Espiritualidade dos Animais; Errar é Humano, Perdoar é Canino; Meus Amigos Inteligentes; Histórias Animais que as Pessoas Contam e Curando os Animais com a Homeopatia.
Vale lembrar que o programa Nossos Irmãos Animais da Rede Boa Nova de Rádio continua no ar, com apresentação de uma equipe de comunicadores envolvidos com o tema, levando adiante o trabalho desenvolvido por Marcel Benedeti.

Link para consulta das obras no site da editora: http://www.mundomaior.com.br/departamento/colecoes/marcel-benedeti.html


Por Erika Silveira

DESFILE DE CÃES PROMETE MOVIMENTAR A PASSARELA DA PET WEEK PB 2016

DESFILE DE MODA CANINA 

O objetivo do Desfile de Moda Canina PET WEEK PB 2016 é apresentar a relação de amizade, respeito e carinho entre o dono e o seu cão. A apresentação,o carisma e o traje criativo serão os requisitos para vencer o concurso.
Uma comissão julgadora avaliará os critérios de Apresentação (Durante o desfile), o Carisma (Entre dono e cão) e o Traje (Roupas e acessórios).
A PREMIAÇÃO:
1º) 01 saco de 3 kg de ração para cães adulto; 01 roupinha para cães
; 01 Kit Acessórios de beleza canina.
2º) 01 saco de 1 kg de ração para cães adulto; 01 Kit acessório de beleza canina.
3º) 01 saco de 1 kg de ração 
para cães adulto.
4º) 01 brinquedo para cães
5º) 01 brinquedo para cães
 AS INSCRIÇÕES: Poderão serem feitas Fornecendo os dados do cão e de seu proprietário:
Nome do cão; Sexo; Idade; Tamanho; Raça; Nome do proprietário; Endereço; Telefone; E-mail.

Estacionamento externo do Shopping Sul

R. Bancário Sérgio Guerra, 900 , Bancários - João Pessoa - Paraíba

Dia: 26/11/2016 - Às 16 horas


INSCREVA-SE!

Caso não consiga fazer a inscrição clique aqui

CADEIRAS DE RODAS PARA ANIMAIS

A locomoção para seu animalzinho é muito importante


Perder a mobilidade não é nada fácil, inclusive para os animais.
Cadeirinhas é um equipamento que o auxiliará a se locomover sozinho, o seu uso traz benefícios, tanto físicos quanto psicológicos.

>>> Saiba Mais <<<
Com  o equipamento Cadeirinhas, o animal continuará podendo se exercitar, mantendo o corpo saudável. Animais em cadeiras de rodas podem passear por parques e ruas naturalmente, mantendo sua rotina normal - claro, tudo dentro do que o veterinário permitir, isso faz com que o animal não acabe ficando obeso e indisposto, o que acarretaria outras complicações para a saúde do bichinho. Usar a cadeirinha para se manter ativo é, talvez, um dos principais motivos para recorrer a ela se necessário.

O uso da cadeirinha evita formação de escaras durante o período de restabelecimento de doenças em que o animal perdeu a mobilidade, previne depressões e reações do animal que poderiam acabar gerando problemas como falta de apetite e tristeza. Na maioria dos casos, o uso da cadeirinhas é fator importante para que o animal tenha uma chance de voltar a andar.

Consulte o veterinário, ele saberá a hora do seu animal começar a usar a Cadeirinhas.                 



Por Cadeirinhas
cadeirinhaspb@gmail.com
Fotos: Cedidas por Cadeirinhas               

OFICINAS E PALESTRAS PARA PROFISSIONAIS DO SETOR PET

Evento do Sebrae traz oficinas e palestras para profissionais do setor pet

Conheça profissionais de sucesso do setor pet e fique por dentro das principais tendências e boas práticas do mercado! 
Aproveite está oportunidade para tornar o seu negócio mais competitivo, por meio de capacitação em oficinas técnicas sobre inovação, abertura do negócio e oferta de produtos.

A convite do Sebrae, a fundadora da Adorável Criatura, Sônia Rondon, estará presente para apresentar a plataforma de consumo colaborativo que conecta donos de animais e empresas pet. O segmento pet brasileiro ainda é frágil por conta da desconfiança entre cliente e empresa, "Nosso papel é o de aproximar ambos e aquecer o mercado através de um relacionamento mais próximo e seguro" explica Sônia.


9h - Credenciamento e café da manhã
9h30 às 10h30 - Palestra de abertura com Alex Adeodato, sócio-diretor do CRV Imagem

10h30 às 13h - Talkshow 
Alex Adeodato, Renato Costa, sócio-diretor da Animália clínica veterinária
Alexandre Rossi, zootécnico e veterinário especializado em comportamento animal
Moderação - Danielly Belmonte, sócia-fundadora do Instituto de Especialidades em Medicina Veterinária (Iemev)

13h às 14h - Almoço

OFICINAS
14h30 - Inovação nos negócios pet, com Ricardo Cereja, especialista em empreendedorismo e design thinking;
15h30 - Plataforma colaborativa pet Adorável Criatura, com Sonia Rondon;
16h30 - Múltiplas visões do segmento pet, com Danielly Belmonte

INSCRIÇÃO E INFORMAÇÕES
Oportunidade para MEI, micro e pequenas empresas do setor pet e pessoas físicas interessadas no tema. Vagas limitadas!
Investimento: R$ 50,00 (este valor contempla a participação de até dois inscritos por CNPJ).
Telefone: 0800 570 0800 | (21) 2527-2368

SERVIÇOS
Local: Teatro dos Grandes Atores
Endereço: Avenidas das Américas 3900, Shopping Barra Square
Data: 04 de novembro de 2016
Horário: 09:00 até 18:00

Por Fellipe Vasconcellos
CT8 Comunicação
(11) 9-7265-9833

SEU CÃO GOSTA DE ANDAR?

Seu cão gosta de andar com a cabeça para fora da janela do carro? Conheça alguns cuidados importantes 

Um dos comportamentos mais comuns dos cães quando estão no carro com os seus donos é ficar no banco do passageiro com a cabeça para fora da janela. Quem nunca viu uma cena dessas e ficou encantado com a carinha de felicidade do bichinho? 

O que ocorre é que eles sentem uma sensação agradável do vento batendo em sua cara. Os estímulos provocados pelo vento no focinho, na cara e nas orelhas são extremamente agradáveis. A mesma sensação ocorre quando os cães são colocados na frente de um ventilador ou abanados. 

Mas além de gostarem do vento, os cães também são curiosos, por isso ficam com a cabeça para fora do carro. Assim, eles conseguem ter uma visão mais ampla de tudo que se passa naquele trajeto, e absorvem com mais facilidade todos as informações dos odores carregados pelo vento.   

Segundo o especialista em comportamento canino, Ricardo Tamborini, não são todos os cães que gostam dessa sensação ou que queiram ficar próximo a janela do carro. Esse é um habito adquirido normalmente por cães mais agitados e ansiosos. Cães mais seguros e tranquilos costumam ficar relaxados e calmos enquanto estão andando de carro. 

Embora seja uma prática comum, o especialista lembra que não é uma opção segura permitir que o cão fique com a cabeça para fora com o veículo em movimento. “O vento forte diretamente nos olhos do cão pode ocasionar um descolamento de retina. Existe também o risco de alguma pedra, inseto ou galho de arvore atingir o animal, causando alguma lesão ou problemas mais sérios”, explica. 

Além disso, há também o risco de acidentes: por exemplo, o cão pode pular com o carro em movimento para atacar outro animal ou uma pessoa e se machucar. Também pode acontecer de um outro carro atingir o lado em que o cão está com a cabeça para fora, e feri-lo, ou até matá-lo. “Se o animal estiver devidamente acomodado e seguro dentro do carro, não há problemas em deixar os vidros abertos para o cão aproveitar o vento”, aconselha Tamborini. 

No entanto, há cães que já adquiriram esse hábito de correrem para a janela assim que entram no carro. Neste caso, o ideal é caminhar com ele por alguns minutos antes do passeio de carro. Assim, ele ficará cansado e a sua ansiedade diminuirá consideravelmente. Uma outra sugestão é deixar os vidros traseiros fechados para diminuir o interesse do cão. Por fim, levar algum brinquedo ou ossinho que seja o preferido do cão será uma forma de entretê-lo. 

Para o especialista, é preciso decidir o que é mais importante: agradar o animal ou deixá-lo em segurança. Ele recomenda transportá-lo dentro de uma caixa de transporte ou preso a um cinto de segurança especifico para cães. Outro cuidado a ser tomado é não interagir com o cão enquanto estiver com o carro em movimento, pois o risco de acidentes é grande, tanto para o condutor quanto para o animal. 

*Ricardo Tamborini é especialista em comportamento canino.

Por Daniel Smith
Jornalista - MTB 43.461/SP
www.newsprime.com.br

CAT DAY

Apresenta sua primeira edição no Rio de Janeiro - Brasil

No dia 10 de Setembro, no Rio de Janeiro, acontece a primeira edição do Cat Day,
um novo formato de evento onde conhecimento e lazer estarão juntos em uma tarde especial.

Vamos apresentar palestras educativas e uma feira de produtos exclusivos para você, que 
não tem medo de dizer que é apaixonado por gatos!

PROGRAMAÇÃO DAS PALESTRAS

Dra. Cássia Costa
Quem ama o gato, escova os dentes

Dr. Waldemar Tavares
Casa Segura para o gato!

Dr. Carlos Gabriel A. Dias 
Transformando o filhote de gato em um adulto seguro e equilibrado

INSCRIÇÃO E INFORMAÇÕES:
Ingresso: R$ 50 reais antecipado e R$ 75,00 no local.
Telefone: (21) 9-8856-0396 (21) 3627-2776

SERVIÇOS
Local: Auditório das Torres Office no Shopping Nova América
Endereço: Avenida Pastor Martin Luther King Júnior, 126 - Del Castilho, Rio de Janeiro - RJ
Data: 10 de setembro de 2016
Horário: 15:00 até 19:00

Por Assessoria de Imprensa:
Fellipe Vasconcellos - CT8 Comunicação
(11) 9-7265-9833

APROVEITE AO MÁXIMO A VIAGEM NA COMPANHIA DE SEU CÃO


Ricardo Tamborini, especialista em comportamento canino, dá dicas de como tornar o passeio com seu cão mais agradável

Na correria do dia a dia, onde o trabalho e outras atividades roubam boa parte da nossa energia, feriados prolongados e férias são um alívio e uma oportunidade para recarregarmos nossas baterias. Pegar o carro e viajar pode ser uma oportunidade de lazer e descanso para os pais e uma aventura incrível para crianças. No entanto, muitas vezes esquecemos que, para o cãozinho, a experiência pode não ser muito agradável.

Assim como planejamos as férias e o que vamos fazer no nosso destino, precisamos avaliar alguns pontos e tomar os cuidados necessários para mantermos a saúde e o bem-estar do animal. Quando são levados a outros ambientes a que não estão acostumados, os cachorros podem apresentar variações de comportamento. Por isso, é importante tomar medidas preventivas para que os nossos dias de lazer e descanso não sejam um pesadelo para eles.

O especialista em comportamento canino Ricardo Tamborini explica que, além de tomar alguns cuidados antes de viajar, é importante ficar atento às mudanças de comportamento dos cães quando estão em outros ambientes. “Falta de apetite, dormir mais do que o normal, lamber as patas, chorar muito, andar curvado, respirar ofegante mesmo parado, tremer demais, não brincar ou interagir, não urinar ou defecar, ou apresentar vômitos ou diarreia são sinais claros de que o cão não se adaptou”, ressalta.

Cães mais sensíveis e receosos, quando estão fora de casa, evitam ficar longe dos donos, principalmente aqueles que sofrem de ansiedade de separação. Ao notar que os donos não estão por perto, podem sinalizar essa ansiedade, apresentado sinais de irritabilidade, como latir, uivar, arranhar a porta, destruir almofadas ou outros objetos da casa, entre outros.
Foto: Internet
Tamborini também lembra que é comum ocorrer mudanças de comportamento até em cães mais seguros e independentes. Por conta da mudança de rotina e de ambiente, o cão pode aprender a pular nas pessoas, latir incessantemente para chamar a atenção, brincar de morder ou pode até começar a roubar comida da mesa, exemplos de problemas de comportamento causados pela falta de regras e limites.

Em todos os casos, o importante é agir da mesma maneira que ele está acostumado em casa, mantendo a mesma rotina de passeios, alimentação e brincadeiras. “Um outro truque é levar objetos conhecidos pelo animal, como a cama ou panos que tenham o cheiro dele. Isso ajuda a diminuir a ansiedade e faz com que ele se sinta mais ambientado”, explica.

A seguir, o especialista dá algumas dicas importantes para planejar a viagem com o seu cãozinho:

Levar ou não: viajar com o animal gera algumas despesas extras e também algumas limitações dependendo do local onde você for se hospedar ou do tipo de viagem que irá fazer, além do estresse a que o cão será submetido em viagens muito longas. Caso não possa levar o seu pet, avalie a possibilidade de deixá-lo com um amigo que possa cuidar bem dele ou escolha um hotel para cães que possua boas referências.  Caso a viagem seja curta, o local seja adequado e você saiba que poderá dar a atenção necessária e levá-lo nas suas saídas, seu cão ficará muito feliz em aproveitar a viagem ao seu lado.

Saúde: ao menos 15 dias antes da viagem, leve o animal ao veterinário para uma avaliação clínica, a fim de verificar seu estado geral de saúde, bem como se a vacinação, vermifugação e controle de parasitas, como pulgas e carrapatos, estão em dia.
Foto: Internet
Idade: evite viagens muito longas, pois são estressantes e cansativas, principalmente para cães mais idosos ou que necessitam de cuidados especiais devido a algum problema de saúde.

Como transportar: se for de carro, deve-se cuidar da segurança, tanto do cão, quanto dos outros ocupantes do veículo. Use um cinto de segurança específico para cães ou acomode-o em uma caixa de transporte. Vale lembrar que transitar com o animal solto no carro é uma infração de trânsito, e gera multa. Procure viajar em horários de temperatura mais baixa, para que o animal não sofra com o calor. Pare a cada duas ou três horas, para que o cão caminhe, beba água e faça as suas necessidades.

Cuidados com o clima: se a viagem for para um lugar de clima quente, lembre-se de sempre deixar água fresca para o cão. Já que não suam, irão beber mais água do que o normal, pois precisam manter sua temperatura controlada para evitar a desidratação. Por outro lado, em lugares de clima muito frio, leve alguns cobertores ou roupinhas para que ele fique bem aquecido.

O que levar: não esquecer de levar potes de comida e água; uma boa quantidade da ração que ele está acostumado a comer; caminha ou paninhos de dormir; medicamentos (caso esteja tomando algum); brinquedos que ele mais gosta; saquinhos para recolher fezes; acessórios para o passeio, como guia e coleira; caixa de transporte ou cinto de segurança e plaquinha de identificação com telefone, para que facilite a identificação do animal em caso de perda.

Mais informações podem ser obtidas pelo site www.ricardotamborini.com.br

Atendimento à imprensa
Bianca Montagnana
(11) 98962-3838

SALÃO DE ANIMAIS E A BRASIL MOSTRA BRASIL

Foto: Site www.brasilmostrabrasil.com.br 


Muitas novidades foram apresentadas para o seu pet na edição deste ano de 2016. O Pet Saúde é o primeiro plano de saúde para cães e gatos da Paraíba e o Cadeirinhas apresentou suportes para facilitar a locomoção dos pets com alguma deficiência


A representante do Pet Saúde na feira Vânia Braz de Melo revelou que a carência é de 30 dias e o pet já pode utilizar os serviços de consultas sem limite, vacinas, exames, internação, emergências e cirurgias nas 10 unidades já credenciadas.
O Pet Saúde já está no mercado há 6 anos e chega em João Pessoa promovendo saúde com planos a partir de 60 reais e um micro chip grátis que é colocado no animal e serve de identificação com contatos dos donos em caso de perda ou fuga.
Para mais informações o Pet Saúde participa da Multifeira  e também nas redes sociais @petsaude /petsaude e petsaude.net
Outra novidade para os pets é o Cadeirinhas que faz suportes para facilitar a mobilidade dos animais que perderam as patas, sejam elas traseiras, dianteiras, entre outros problemas de locomoção.
O proprietário James Wagner explicou que a empresa surgiu da necessidade de alguns animais por este tipo de serviço numa ONG que conheceu. As primeiras foram feitas de cano de PVC e evoluíram para peças feitas sob medida de materiais como alumínio com borracha.
Para James, a Multifeira surge como uma oportunidade para mostrar seu trabalho e divulgar seus serviços que tanto reabilitam os animais de problemas que podem levar o pet até a morte, devido a falta de mobilidade.
“Com o uso de cadeirinhas prevenimos depressões, falta de apetite e tristeza. Com ela o pet volta a andar e mesmo com limitações tem uma vida normal de atividades lhe dando um novo ânimo para viver. Isso não tem preço”.
Para entrar em contato o Cadeirinhas está na Multifeira e nas redes sociais: @cadeirinhaspb e /cadeirinhasipb e cadeirinhaspb@gmail.com
Fonte: Noticias - www.brasilmostrabrasil.com.br